28.11.08

Dilma nega crise na Petrobras!!!

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou ontem serem ridículas as declarações de senadores do PSDB que levantaram dúvidas sobre a saúde financeira da Petrobras. A própria ministra, no entanto, reconheceu que o empréstimo de R$ 2 bilhões- concedido pela Caixa Econômica Federal à estatal do petróleo- se deve a um problema imediato de caixa.
As declarações foram concedidas após uma visita à quinta edição da Feira Nacional da Agricultura Familiar, que se realiza neste ano no Rio de Janeiro. Ao responder às perguntas sobre a Petrobras, a ministra perdeu o bom humor que ostentava durante a visita.
Essa é uma acusação ridícula sobre a Petrobras. A Petrobras é a maior empresa, não só de petróleo, mas a maior empresa nacional. Ela não está descapitalizada. Ela tinha um problema imediato de caixa para pagar impostos. Só isso, afirmou Dilma.
Em nota divulgada ontem, a Petrobras afirmou que precisa de captação média anual de US$ 4 bilhões e que, em virtude das condições atuais do mercado financeiro internacional, a empresa está utilizando com maior freqüência o mercado doméstico para suprir suas necessidades normais de financiamentos.
Anteontem, o governo federal liberou as empresas do grupo Petrobras para buscar financiamento no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e em outros bancos no Brasil, sem limite de endividamento.
Ainda segundo a nota, a Petrobras teve, no mês passado, maiores gastos com impostos e taxas, com o recolhimento de mais de R$ 11,4 bilhões. Parte desses pagamentos se deve a Imposto de Renda, Contribuição Social sobre o Lucro Líquido e participações especiais (que a estatal paga ao governo federal pela exploração e produção de petróleo).

Lobão
O ministro Edison Lobão (Minas e Energia) também disse que a Petrobras viveu uma dificuldade momentânea e por isso pegou R$ 2 bilhões emprestados com a Caixa.
O ministro defendeu a operação e disse que isso acontece com regularidade. Questionado sobre a saúde financeira da estatal, o ministro afirmou que a empresa está bem.
Ela [Petrobras] não está mal. Está como sempre esteve. Teve apenas dificuldades momentâneas em razão de impostos e compromissos que teve de pagar, mas é uma situação que se restabelece, disse o ministro. No balanço da Petrobras, o dinheiro tomado à Caixa está destinado a capital de giro, e não a pagamento de impostos ou tributos.

Situação natural
Questionada se, pelo fato de ser a maior empresa do país, com lucro acumulado de R$ 26,5 bilhões até o terceiro trimestre, a Petrobras precisaria recorrer a um empréstimo da Caixa para pagar impostos, Dilma afirmou que era uma situação natural.
Ela tinha que pagar uma determinada quantia dinheiro, fez um empréstimo, paga o empréstimo. Não tem mistério nenhum. Ela continua capitalizada, disse a ministra.
Ela minimizou o fato de o empréstimo ter sido feito por um banco federal e disse que a Petrobras faz essas operações com qualquer instituição. Acho que não tem problema algum. Todo banco sonha em emprestar para a Petrobras.
Folha

Um comentário:

Pobre Pampa disse...

TODO banco sonha emprestar para a PBR???? Se isto fosse verdadeiro, por que recorrer a bancos públicos? Obviamente, não é uma situação natural, como o governo quer transparecer, porque toda empresa, seja de que ramo for, tem um fluxo de caixa com previsões de desencaixe. Uma empresa como a PBR tem este tipo de controle, com toda certeza e, se está precisando de 2 bi, é porque algo está muito errado. E as condições deste empréstimo, quais serão? Se é emergencial, estará pago em trinta dias... ou não?